Criado no Brasil, remédio contra a malária vira referência mundial


Comprimidos azuisUm remédio desenvolvido no Brasil vai expandir sua atuação como aliado na luta contra a malária no continente asiático. Trata-se da combinação de dose fixa de artesunato (AS) e mefloquina (MQ), tratamento contra a doença originalmente desenvolvido por Farmaguinhos, instituto da Fiocruz, em parceria com a organização de pesquisa e desenvolvimento sem fins lucrativos Medicamentos para Doenças Negligenciadas (DNDi, na sigla em inglês). O remédio foi certificado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), tornando-se referência em todo o mundo. O reconhecimento também possibilita que seja oferecido por organizações que recebem financiamento de organismos internacionais, como Unicef e o Fundo Global de luta contra a Aids, Tuberculose e Malária.
O fármaco já é registrado na Malásia e na Índia, e é atualmente fabricado nas instalações da empresa farmacêutica Cipla, na região indiana de Patalganga. O acesso ao medicamento na Ásia foi facilitado pela transferência de tecnologia de Farmanguinhos à Cipla, em 2010. A instituição disponibilizou especialistas tanto para fazer a transferência das técnicas de controle de qualidade do produto quanto para a sua fabricação.   
A chamada "pré-qualificação" da OMS - único programa de garantia de qualidade de medicamentos no mundo - permite que o remédio seja mais facilmente adquirido no Sudeste Asiático, o que representa um grande passo rumo ao tratamento universal da doença. O anúncio da certificação foi feito nesta quarta-feira (3/10).
O ministro da Saúde da Malásia, Dato’ Sri Liow Tiong Lai (à direita) e o diretor-executivo da DNDi, Bernard Pecoul, fazem o anúncio oficial, no país asiático
O ministro da Saúde da Malásia, Dato’ Sri Liow Tiong Lai (à direita) e o diretor-executivo da DNDi, Bernard Pecoul, fazem o anúncio oficial, no país asiático

Fonte:

  • http://portal.fiocruz.br/pt-br/content/criado-no-brasil-rem%C3%A9dio-contra-mal%C3%A1ria-vira-refer%C3%AAncia-mundial

Translate

Seguidores